Extraordinário (Wonder) é um filme emocionante. Conta a história de Auggie Pullman (Jacob Tremblay), o primeiro astronauta a pisar na escola (quase isso).

Pullman é um menino amável que nasceu com uma deformação facial, o que fez com que passasse por 27 cirurgias plásticas. Aos 10 anos, ele pela primeira vez frequentará uma escola regular, como qualquer outra criança. Lá, precisará lidar com a sensação constante de ser sempre observado e avaliado por todos à sua volta, além de sofrer preconceito e bullying.

Apesar do drama em questão, o filme tem um bom tempero de humor por parte do protagonista e traz expressivos ícones para empatia do público infanto-juvenil. Sem contar o encantador elenco mirim e o carisma de Júlia Roberts e Owen Wilson que interpretam os pais de Pullman.

Além dos temas geradores, o filme alimenta uma linda campanha a favor do amor e da gentileza. Não perca a chance de apresentar ao seu filho um filme como este! É lindo!

Sobre a Classificação Indicativa

Quando publiquei no instagram do Ninho Infantil a seguinte sugestão: “Nossos filhos precisam assistir este filme”, recebi questionamentos sobre a classificação indicativa.

Justifico que acredito na competência da Secretaria Nacional de Justiça (SNJ) e julgo necessário o trabalho de classificação, entretanto apenas como sugestão indicativa.

Neste sentido, quando tenho dúvidas sobre o conteúdo de um filme, assisto e depois, se coerente, levo as crianças.

Foi o que eu e meu marido fizemos em relação a Star Wars: o Despertar da Força (2017). Assistimos e depois preparamos as crianças para algumas cenas de violência relacionadas à ficção científica, de caráter maniqueístas de luta do bem contra o mal, que não apresentaram lesões ou sangue, entretanto, apresentavam correspondência com a realidade (medo, morte).

Quanto ao filme Extraordinário, segundo a SNJ, não é indicado para menores de 10 anos por apresentar violência física, bullying e preconceito.

Aqui, decidimos assistir o trailer em família e conversar sobre o assunto, logo, ir ao cinema. Tínhamos a escolha entre assistir ‘Thor’ e ‘Extraordinário’, e as crianças escolheram alegremente conhecer o menino atrás de um capacete de astronauta.

Tal escolha me deixou muito feliz. Em minha opinião, ‘Extraordinário’ serve magistralmente para o diálogo com as crianças. O filme acontece basicamente em dois ambientes, o lar e a escola, e o problema em questão não é a aparência de Pullman, mas o preconceito e o bullying sofrido, atitudes tão comuns na sociedade.

RESUMO DA ANÁLISE DA SNJ SOBRE A CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA DO FILME AQUI

BjinNin, Paula Naves  #choosekind #escolhaagentileza

Inglês para crianças em Cuiabá
error: Conteúdo sem permissão para copiar. Desculpe!